A prototipação no processo de design

Protótipo e produto final

Fonte: EOS

Design é um processo lógico e multidisciplinar, pois tem o poder de combinar conhecimentos gerais e específicos de diversas áreas, afim de solucionar problemas. E, para isso, utiliza de metodologias projetuais.
Independente da metodologia escolhida, todo processo de design possui diversas etapas, nas quais é necessário tomar decisões para a evolução do projeto. Dentre as várias ferramentas que nos auxiliam na tomada de decisões uma delas é a prototipação.
A prototipação nada mais é do que a tangibilização de uma ideia afim de representá-la na realidade. Ela tem como função auxiliar a validação das ideias geradas no processo de design para o desenvolvimento de produtos e, apesar de ser apresentada como uma das últimas fases do processo, pode ocorrer ao longo do projeto, em paralelo com outras etapas.
Em um processo de inovação, a prototipação é uma etapa fundamental, pois estimula inovações ao experimentar e testar as ideias.
A confecção de modelos físicos também constitui um excelente meio para apresentar o novo produto aos consumidores potenciais e outros profissionais da empresa. Além disso, eles podem ser usados para visualizar a integração entre os diversos componentes do produto; realizar estudo de formas, ergonomia e testes de aerodinâmica; e corrigir defeitos e insuficiências do produto durante as etapas de projeto, principalmente se for um projeto de inovação.
Modelos de volume podem variar os níveis de fidelidade ao projeto do produto, podendo ser de baixa fidelidade (representando poucos detalhes, normalmente feitos com materiais simples como papelão e massinha de modelar), até alta fidelidade (com aparência do produto final, porém ainda sem ser funcional). Seu uso pode servir para a análise da interação do modelo com o usuário e em diferentes contextos, fornecendo insumos para o aperfeiçoamento do projeto.
Prototipações, portanto, são que simulações que antecipam problemas, testam hipóteses e exemplificam ideias, de modo a trazê-las à realidade e abrir discussões.

vianna

Fonte: VIANNA, 2012

 

Resumidamente:

Pode ainda reduzir o tempo, o custo e os riscos da inovação de um produto. Estas não são as únicas vantagens que um protótipo proporciona, mas são suficientes para garantir um produto melhor concebido e projetado.

Existem muitos processos e tecnologias para a fabricação de modelos e uma delas é a impressão 3D, que apresenta praticidade e tem se tornado cada dia mais acessível. Você pode conhecer um pouco mais sobre a tecnologia de impressão 3D nesse artigo: Impressoras 3D e ainda conhecer a impressora 3DCloner, uma impressora de alta qualidade e baixo custo, comercializada pela Render.

 
Referências:

BAXTER, Mike. Projeto de produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São Paulo: Edgard Blücher, 2008.

FERROLI, P. C. M.; LIBRELOTTO, L. I. Uso de modelos e protótipos para auxílio na análise da sustentabilidade no Design de Produtos. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, Ano 7, nº 3, jul-set/2012, p. 107-125

MACARRÃO J., Leonardo . Importância do uso de mock-ups e de técnicas de prototipagem e ferramental rápido no processo de desenvolvimento de produto na indústria automotiva. São Paulo, 2004.

VIANNA, Maurício et al. Design thinking: inovação em negócios. Rio de Janeiro: MJV Press, 2012.

 

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *