Afinal, o que é inovação?

Vivemos em um tempo em que todos os dias novas coisas são criadas, produtos, serviços, processos e até mesmo conceitos. Muitas dessas coisas nos são apresentadas como inovações, mas será mesmo que são inovações? Afinal, o que é inovação?

Segundo o dicionário, inovar vem do latim innovare, e significa introduzir novidades, produzir algo novo, renovar. A inovação, portanto, é fazer de forma diferente:

“Inovação é exploração bem sucedida de novas ideias. É o processo que conduz a geração de novos produtos, novos serviços, novas formas de gerenciamento de negócio ou até novas formas de se fazer negócio;” (Ellen Kiss, 2005)

Ela pode ser classificada basicamente em dois tipos: a inovação incremental e a inovação radical.

A inovação incremental tem como principal objetivo a melhoria contínua através de tecnologias já existentes. É caracterizada pela alteração de funções básicas, como o uso de novo material, mais ergonomia e inclusão de uma nova função. Um exemplo de inovação incremental é o que tem acontecido com nossas televisões, que, com o tempo, passaram a usar outros materiais e ganhar novos formatos, tamanhos e funções.

inovacao_incremental

Diferente da primeira, a inovação radical é caracterizada pela mudança do princípio de funcionamento do produto, serviço ou processo em questão. Esse tipo de inovação costuma mudar o comportamento do usuário e pode levar ao desuso o outro produto que exercia uma função semelhante, colocando em risco tecnologias já existentes. Uma inovação radical, segundo Fascioni, irá apresentar ao menos uma das seguintes características: Continue lendo

O que havia de velho e novo no 3ds Max

Até a versão 2009 do 3ds Max, tínhamos um software muito poderoso, permitindo o desenvolvimento de filmes e games de forma eficiente. A partir da versão 2010, com a implantação do projeto XBr da Autodesk, uma série de melhorias e inovações seriam agregadas em doses homeopáticas no software. Neste artigo veremos um pouco sobre estas inovações e os benefícios que elas trarão para os projetistas, principalmente de mídia e entretenimento.

Interfaces 2009 e 2010

Interfaces 2009 e 2010

Na versão 2010 foi implementada a mudança na interface, certamente a mais aparente no software não seja a mais funcional. A interface foi atualizada para seguir a tendência adotada na maioria dos softwares no final desta década e deixou vários usuários espantados com tamanha inovação. É bastante contraditório, mas o que parecia ser uma característica pouco funcional, como escrevi acima, veio ao descontento de muitos usuários que estavam acostumados com a interface e o fluxo de trabalho anteriormente estabelecido. Mas nada que o andar da carroça não faça as, ou os, abóboras se ajustarem.
Continue lendo