Tag Archives: engenharia

Conheça o AutoCAD Plant 3D!

A Render acaba de lançar o curso AutoCAD Plant 3D 2016 Modelagem de estruturas. Mas você sabe o que é e para que serve o Plant 3D?

O AutoCAD Plant 3D é um software em plataforma AutoCAD, que torna os projetos de tubulações simples e práticos. Com ele, os projetistas podem criar projetos de plantas 3D rapidamente, sem a necessidade de administradores de CAD. O Plant 3D inclui o modelamento de equipamentos de tubulação e estruturas.

Plant1

Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

BIM: do 3D ao 7D

Já é comum aos nossos ouvidos a sigla BIM (Building Information Modeling), quando a escutamos logo pensamos num modelo 3D de maquete eletrônica. E se isso o faz pensar que o modelo 3D é mais que o suficiente para a perfeita execução de um projeto, você está enganado. A prática nos mostra que o resultado construído raramente reflete 100% corretamente o que foi planejado, pois interferências, ineficiências, alterações de projeto ou de especificações fazem com que a obra física acabe se alterando.

BIM 3D7D -1

 

http://goo.gl/0Fy10N

 

O BIM 3D se trata de um modelo 3D consolidado de todo o projeto, ou seja, englobando tanto o aspecto arquitetônico como elementos mecânicos, hidráulicos e elétricos. Neste modelo temos todas as informações para a caracterização do projeto e posicionamento espacial dele. Além da melhor visualização espacial, o BIM 3D traz como grande benefício o poder de compatibilização de projetos, onde podemos ver onde estão os conflitos entre eles. Como uma escada mal posicionada, ou um tubo colidindo com uma parte estrutural importante.

BIM 3D7D -2

 

http://goo.gl/toHcP3

Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Poliestireno expandido, você já ouviu falar?

Talvez não com esse nome, mas fato é que ele está presente na sua vida mais do que muitos imaginam. O poliestireno expandido (EPS) é popularmente conhecido pelo seu nome comercial Isopor®.  Você o vê comumente nas embalagens e em caixas térmicas, mas nesse artigo conheceremos algumas utilizações desse produto na construção civil que talvez você não conheça!

O EPS foi descoberto em 1949 pelos químicos Fritz Stastny e Karl Buchholz, quando trabalhavam nos laboratórios da Basf, na Alemanha e é um plástico celular rígido, resultante da polimerização do estireno em água. Como agente expansor para a transformação do EPS, emprega-se o pentano, um hidrocarbureto que se deteriora rapidamente pela reação fotoquímica gerada pelos raios solares, sem comprometer o meio ambiente.

O produto final é composto de pérolas de até 3 milímetros de diâmetro, que se destinam à expansão. No processo de transformação, essas pérolas são submetidas à expansão em até 50 vezes o seu tamanho original, através de vapor, fundindo-se e moldando-se em formas diversas. Expandidas, as pérolas consistem em até 98% de ar e apenas 2% de poliestireno.

Quanto mais denso o EPS mais resistente ele é e menor é sua deformação, com isso são empregadas diversas densidades desse material na construção civil dependendo da finalidade em que ele é usado.

EPS1

Gráfico: deformação versus resistência para diversas densidades de EPS
Fonte: http://goo.gl/si5KTW

Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Água da chuva: não a deixe ir pelo ralo!

Seja pela crise hídrica ou econômica, atualmente usar a água da chuva tem se tornado uma prática cada vez mais comum no país. O aproveitamento de água de chuva em residências, prédios comerciais e indústrias pode contribuir com a conservação de mananciais, com a redução de enchentes nas cidades, e com a diminuição da utilização de energia e insumos na captação, adução, tratamento e distribuição de água potável.

Por mais que pensemos que a água nunca acabará, ela é um bem finito que deve ser preservado. Por isso é tão importante o aproveitamento da água da chuva.

O aproveitamento de água de chuva não pode receber o termo reuso de água de chuva e nem chamado de reaproveitamento, reuso é quando a água já foi utilizada pelo homem seja na sua higiene pessoal, lavagem de roupas, bacias sanitárias, etc.

A água de chuva armazenada sem tratamento adequado pode ser utilizada apenas para consumo não potável, não servindo para o consumo humano, seja na ingestão, banho, preparação de alimentos, etc. A água de chuva tem potencial para utilização na descarga de vasos sanitários, irrigação de jardins, lavagem de carros, sistemas de ar-condicionado, sistemas de combate a incêndios, entre outros. Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Lean Construction: Uma nova maneira de pensar e construir

Lean Construction, ou construção enxuta, é uma filosofia relativamente jovem no ramo da construção civil, e surgiu após o pesquisador finlandês Lauri Koskela publicar seu trabalho “Application of the new production philosofy in the construction industry”, em 1992.

O modelo tradicional de produção, considera a construção como um conjunto de atividades de conversão, que transformam insumos em produtos. Por exemplo, considera a conversão dos tijolos e argamassa em uma parede. Esse modelo de conversão não considera explicitamente algumas atividades, como a espera de materiais na obra pelos trabalhadores, o transporte desses materiais e o retrabalho. Ao contrário das atividades de conversão, essas atividades não agregam valor.

O modelo tradicional também não considera as necessidades do cliente. Por exemplo, uma construtora oferece apartamentos para os clientes em que eles são responsáveis pela colocação do revestimento cerâmico, mas na execução do contra piso a construtora o deixa muito liso. Num primeiro momento, isso é agradável esteticamente, mas prejudica quem for assentar o revestimento, pois este precisa de uma superfície com ranhuras para que a argamassa de assentamento tenha aderência. Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Sala de Engenharia: um pouco sobre Forjamento

O forjamento é um processo de conformação plástica, caracterizado pela aplicação de esforços compressivos sobre o material de trabalho, resultando na modificação permanente de sua forma. É um processo muito antigo, utilizado pelos povos primitivos para criar suas armas, ferramentas agrícolas e demais utensílios. A confecção manual de espadas pelos antigos ferreiros é uma das mais famosas aplicações de forjamento, onde utilizavam-se bigornas e martelos para bater sobre tarugos de metal aquecido, conferindo-lhes a forma desejada.

Realizado inicialmente através de força humana e animal, com a evolução da indústria ocorreu a gradual substituição por máquinas para forjamento, como martelos de forja e prensas, que possibilitam a obtenção de diversos tipos de produtos, manufaturados a frio, a morno ou a quente. Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

CAE Online – SimScale

Capa Simscale

Na onda de softwares na “nuvem”, ou seja, em potentes servidores para fazer o serviço de processamento pesado, com aplicações acessíveis pelo browser, mais uma ótima solução para simulações e análise de engenharia. O SimScale é um CAE Online de fácil operação e custo muito justo quando comparado a soluções CAE diversas.

Logo SimScale

Resumindo a missão da SimScale, empresa alemã, é ajudar os engenheiros em todo o mundo a desenvolver seus produtos de modo mais rápido, mais fácil e melhor.

São vários tipos de simulações possíveis no SimScale algumas disponíveis apenas em softwares CAE avançados, e o mais interessante é que você paga apenas uma mensalidade. Sendo que seu software CAE sempre estará atualizado e com novidades. Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

SALA DE ENGENHARIA: Visão Geral da Conformação Plástica de Fixadores

A cadeia produtiva de fixadores metálicos roscados e rebites, através de conformação plástica, envolve ampla gama de processos de fabricação.

parafusos

Fonte: http://www.tecnoparbrasil.com.br/

 

De forma geral, a cadeia produtiva de fixadores por conformação plástica a frio se inicia com a escolha da matéria-prima, seguida de sua submissão a processos de tratamento térmico e tratamento superficial, visando torna-la apta às operações de conformação plástica a serem realizadas na sequência.

Read more

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
1 2 3