Gerenciando Processos com Indicadores Chaves de Desempenho e Painéis de Controle Empresariais

“O que não é medido, não é gerenciado”, já dizia Peter Drucker,  portanto, é fundamental a existência de metas e seu acompanhamento, e os Indicadores Chaves de Desempenho atendem exatamente essa necessidade.

1
O termo Indicador Chave de Desempenho, também conhecido como KPI (Key Performance Indicator) ou KSI (Key Success Indicator), define as ferramentas de gestão empresarial utilizadas para avaliação e nivelamento do desempenho e sucesso de uma organização, ou de um determinado processo.

Um bom Indicador Chave de Desempenho deve seguir a estrutura SMART, conhecida mundialmente. SMART é a abreviação, em inglês, das cinco principais características que todo Indicador de Desempenho deve ter para transmitir a sua métrica e atingir seu objetivo com excelência.

A primeira característica é SPECIFIC, ou seja, o indicador precisa ser Específico, claro no que está medindo e focado nas metas de desempenho.

Ele deve ser MEASURABLE, ou seja, Mensurável, e sempre ser expressado quantitativamente, para poder definir um padrão, um orçamento ou uma norma.

Outra de suas características é ATTAINABLE, ou seja, o indicador precisa ser Atingível.
É importante para a aceitação do Indicador e para o desempenho gerencial dentro da organização, que a métrica apresentada seja possível de alcançar.

A quarta característica de um indicador é RELEVANT, ou seja, ele precisa ser Relevante, fornecer uma ideia clara sobre o desempenho da organização na obtenção de sua estratégia empresarial.

E a última característica é TIME-BASED, ou seja, o indicador precisa ser Temporal, expressar seu valor em um período de tempo fixo e previamente estabelecido.
Os indicadores devem ser personalizáveis a cada necessidade empresarial e podem variar de acordo com a área da empresa.
Por exemplo, para a área de VENDAS, é comum o uso dos Indicadores: Volume de vendas; Valor médio de faturamento por cliente; Quantidade de Vendas; e Quantidade de visitas de Clientes versus Quantidade de compras efetuadas.

No setor de LOGÍSTICA, é comum trabalharmos com os Indicadores: Pedidos entregues no prazo; Coletas realizadas no prazo; Custo do transporte versus faturamento; e Custo de armazenagem.

Já no campo de MANUTENÇÃO, utilizamos geralmente os Indicadores: Ordens de manutenção abertas versus ordens de manutenção fechadas; Manutenções Preventivas versus manutenções corretivas; Custo da compra das peças de reposição; e Percentual de equipamentos lubrificados.

Mas como apresentar esses indicadores com excelência profissional?

No Excel, tem-se popularizado o termo Painel de Controle, ou Dashboard no Inglês, que é uma ferramenta de gerenciamento utilizada para apresentação e acompanhamento dos Indicadores Chaves de Desempenho, bem como demais métricas e informações relevantes à empresa.

O Painel de Controle tem que ser uma ferramenta para análise rápida e interativa das informações. Um Painel de Controle bem elaborado é uma poderosa ferramenta de gestão empresarial, pois compila processos complexos em partes gerenciáveis, focando apenas em informações relevantes.

Gostou dessa funcionalidade do Excel? Então aprenda a criar seus indicadores e painéis de controle facilmente com o curso da Render Excel 2013 Indicadores de Desempenho e Painéis de Controle.

Assista 3 aulas gratuitas e veja o conteúdo completo do curso:

Curso Excel 2013 Indicadores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

https://www.render.com.br/cursos/excel/excel-2013-indicadores-de-desempenho-e-paineis-de-controle

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *