Dia Internacional da Educação e Quarta Revolução Industrial

Dia internacional da educação28 de abril foi definido como Dia Internacional da Educação. Essa data originou-se a partir do Fórum Mundial de Educação, realizado em abril de 2000, na cidade de Dakar, no Senegal, onde foram reunidos representantes de 180 países que assinaram um documento no qual se comprometiam a não poupar esforços para que a educação chegasse a todas as pessoas do planeta até 2015.

Estamos em 2017, e já dentro da 4ª. Revolução Industrial, e o que dizer da educação hoje?

4 revolução industrial

Indústria 4.0

O Brasil realmente alcançou avanços significativos no combate ao analfabetismo, na universalização do ensino fundamental, nas avaliações de seu sistema de ensino, no financiamento do ensino básico, na ampliação de vagas no ensino superior, entre outras coisas. Mas claro que ainda existe um longo caminho a ser percorrido até que sanemos os problemas ou, ao menos, melhoremos muito as condições do nosso ensino, para preparar as pessoas para enfrente os desafios da quarta revolução Industrial.

Mas afinal, o que é a 4ª. revolução Industrial e que impacto trará a nossas vidas?

No final do século 17 foi a máquina a vapor. Desta vez, serão os robôs integrados em sistemas ciber-físicos os responsáveis por uma transformação radical e os economistas têm um nome para isso: A 4ª.  Revolução industrial, marcada pela convergência de tecnologias digitais, físicas e biológicas.

“Estamos a bordo de uma revolução tecnológica que transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Em sua escala, alcance e complexidade, a transformação será diferente de qualquer coisa que o ser humano tenha experimentado antes”, diz Klaus Schwab, autor do livro “A Quarta Revolução Industrial“, publicado em 2016.

E como se preparar para esta nova realidade que também vem sendo chamada de indústria 4.0?

Aqueles que desejarem conquistar espaço nas fábricas do futuro, que em alguns locais já são as fabricas atuais, deverá desenvolver novas habilidades. Será preciso, por exemplo, aprender a trabalhar lado a lado com robôs colaborativos para aumentar a produtividade. Isso gera espaço para exercer funções mais complexas e criativas. O profissional não será responsável apenas por exercer uma parte específica da linha de montagem, mas por todo o processo produtivo.

É preciso estar aberto a mudanças, ter flexibilidade para se adaptar às novas funções e se habituar a uma aprendizagem multidisciplinar contínua. “É muito importante ter uma visão ampla. E é nesse ponto que os profissionais já estão em falta”, afirma Gabriel Almeida, gerente de engenharia e logística da empresa de recrutamento Talenses.

A Render Cursos com 20 anos de existência vem fazendo sua parte na educação tecnológica, portanto podemos comemorar este Dia Internacional da Educação como participante deste processo de mudança. Com nossa plataforma Online de cursos de tecnologia de 10 mil aulas gravadas e mais de 300 cursos, estamos felizes em contribuir para qualificar trabalhadores para Indústria 4.0

Visite www.render.com.br ou entre em conosco e saiba como individualmente ou como empresa pode qualificar–se para esta nova realidade.

Nos próximos post falaremos um pouca mais sobre esta revolução, ainda devagar no Brasil devido à crise econômica, mas que veio para ficar e transformará o modo ser e de fazer nos processos industriais e em muitas outras áreas de nossa vida.

 

Prof. Geraldo Tomazia de Araújo
Pedagogo, Pós-graduado em Tecnologia Aplicada a Educação
Consultor Educacional e Empresarial
Contato:  geraldo@render.com.br

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *