Entendendo um pouco sobre cores

Você sabia que a cor é um fenômeno físico relacionado à existência da luz? Isso mesmo! Portanto, se não houvesse luz, as cores simplesmente não existiriam.

Vamos entender melhor. O branco é a presença de todas as cores, ele é percebido em tudo o que reflete praticamente todas as faixas de luz. Já o preto é percebido quando uma superfície absorve toda a luz que a atinge e é considerado a ausência de luz, ou seja, a ausência das cores.

Vários estudiosos realizaram pesquisas acerca da luz, criando teorias e conceitos. Um deles foi Isaac Newton, que foi o primeiro a associar a luz do sol com as cores, através de uma experiência com um prisma, dissociando a luz solar nas cores do arco-íris.

Foi Isaac Newton quem desenhou o primeiro diagrama circular de cores, ou roda das cores, conhecido também como círculo cromático, que organiza as cores e tem como objetivo descobrir e coordenar sua harmonia.

Adaptada de Viver de Blog

Adaptada de Viver de Blog

 

Cores harmoniosas são consideradas aquelas que, quando estão juntas, formam um conjunto de cores atraentes. Existem diversas formas de conseguirmos cores harmoniosas e umas delas é começar classificando as cores do círculo cromático. A primeira classificação que podemos fazer em um círculo cromático é as cores frias e quentes. Veja na imagem abaixo:

Adaptada de  Viver de Blog

Adaptada de Viver de Blog

Em seguida, podemos classificar as cores como primárias, secundárias e terciárias. Veja abaixo:

cores primárias

Adaptada de Viver de Blog

E, enfim, os vários tipos de harmonias utilizados por designers, estilistas, arquitetos, decoradores, maquiadores, pintores e tantos outros profissionais que aplicam o círculo cromático como guia no momento de escolha da paleta de cores a ser usada.

Fonte: Viver de Blog

Adaptada de Viver de Blog

A escolha da melhor harmonia de cores sempre depende do objetivo buscado, por exemplo, se quisermos altos contrastes, quanto mais longe as cores estiverem umas das outras no círculo cromático melhor será. É o caso das cores complementares e das demais harmonias que as utilizam.

No geral, a harmonia mais popular é a de cores triádicas (combinação triangular equidistante no círculo cromático, mostrada na imagem acima), já a harmonia de cores que oferece o maior número de combinações é a em quadrado, porém é importante cuidar para não cometer exageros. Uma boa dica, que vale para o uso de qualquer combinação de harmonia de cores, é sempre escolher uma cor predominante e as demais usar apenas em alguns detalhes, não sobrecarregando o projeto.

Além dessas combinações, ainda há a harmonia monocromática, que consiste na combinação de uma mesma cor em tonalidades diferentes:

Se você quiser saber um pouco mais sobre cada uma das cores, conheça o projeto Color in Motion de Maria Claudia Cortes, que conseguiu traduzir de forma divertida os significados, emoções e sensações que as cores produzem.

 

Referências:

Viver de Blog – http://viverdeblog.com/psicologia-das-cores

Design Culture – http://www.designculture.com.br/harmonia-das-cores

http://www.designculture.com.br/teoria-das-cores

 

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

2 comments

  • Olá Jessica,

    Adorei seu post sobre as cores, principalmente a parte dos infográficos, porém, tenho uma complementação a fazer sobre o início “Você sabia que a cor é um fenômeno físico relacionado à existência da luz? Isso mesmo! Portanto, se não houvesse luz, as cores simplesmente não existiriam.”

    As cores são momentos vibracionais, a cor é na verdade a interpretação desse momento de vibração, então mesmo sem a luz as cores fisicamente são possíveis, pois elas nada mais são que uma interpretação de nosso cérebro, e não uma propriedade do objeto. Isso se entende na prática, pela interferência das cores, onde se você colocar lado a lado duas cores elas podem se misturar, isso se da pela interferência de vibração entre uma partícula em um momento vibracional, que tende a se estabilizar com a que esta em outro momento ao seu lado. Como uma equiparação, uma sobe e a outra desce para manter um equilíbrio e isso gera a mistura de cores.

    Leia esse livro…Se já não o leu!!! :D

    http://www.livrariacultura.com.br/p/da-cor-a-cor-inexistente-2973032

    é um ótimo conteúdo para a prática da teoria das cores!

  • Olá, gostei do artigo, aguardo mais dicas como esta. Gostei muito como o assunto foi abordado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *