Afinal, o que é inovação?

Vivemos em um tempo em que todos os dias novas coisas são criadas, produtos, serviços, processos e até mesmo conceitos. Muitas dessas coisas nos são apresentadas como inovações, mas será mesmo que são inovações? Afinal, o que é inovação?

Segundo o dicionário, inovar vem do latim innovare, e significa introduzir novidades, produzir algo novo, renovar. A inovação, portanto, é fazer de forma diferente:

“Inovação é exploração bem sucedida de novas ideias. É o processo que conduz a geração de novos produtos, novos serviços, novas formas de gerenciamento de negócio ou até novas formas de se fazer negócio;” (Ellen Kiss, 2005)

Ela pode ser classificada basicamente em dois tipos: a inovação incremental e a inovação radical.

A inovação incremental tem como principal objetivo a melhoria contínua através de tecnologias já existentes. É caracterizada pela alteração de funções básicas, como o uso de novo material, mais ergonomia e inclusão de uma nova função. Um exemplo de inovação incremental é o que tem acontecido com nossas televisões, que, com o tempo, passaram a usar outros materiais e ganhar novos formatos, tamanhos e funções.

inovacao_incremental

Diferente da primeira, a inovação radical é caracterizada pela mudança do princípio de funcionamento do produto, serviço ou processo em questão. Esse tipo de inovação costuma mudar o comportamento do usuário e pode levar ao desuso o outro produto que exercia uma função semelhante, colocando em risco tecnologias já existentes. Uma inovação radical, segundo Fascioni, irá apresentar ao menos uma das seguintes características:

  • Um conjunto inteiramente novo de funcionalidades;
  • Melhoria de desempenho em cinco vezes ou mais em relação ao que já existe;
  • 30% ou mais de redução de custo;
  • Mudança na base de competidores.

Um exemplo desse tipo de inovação está na evolução das formas de armazenamento de nossas músicas, que alteraram completamente o nosso comportamento como ouvintes.

inovacao radical_render

É muito comum que uma inovação radical com o tempo se transforme através de inovações incrementais. O celular foi uma inovação radical e tem passado por diversas inovações incrementais.

Inovar beneficia tanto o consumidor como a empresa. O consumidor ganha na praticidade e qualidade de vida, e a empresa adquire vantagens competitivas, tem a possibilidade de acesso a novos mercados e agrega valor tanto ao produto, como à marca.

Quer saber como inovar? A resposta está no Design:

Design é o que integra criatividade e inovação. É a disciplina que transforma ideias em tangíveis práticos e atrativos para usuários e consumidores. Design pode ser definido como a criatividade aplicada com foco em uma determinada intenção.” (Ellen Kiss, 2005).

Se você quiser saber um pouco mais sobre design, veja o post Você já deve ter ouvido falar de design, mas você sabe o que realmente é design?.

Referências:

michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/

slideplayer.com.br/slide/1270742/

inventta.net/radar-inovacao/a-inovacao/

www.designbrasil.org.br/entre-aspas/criatividade-design-e-inovacao/

ligiafascioni.com.br/wp-content/uploads/2010/09/Apost_aula4_inovacao.pdf

 

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *