Poliestireno expandido, você já ouviu falar?

Talvez não com esse nome, mas fato é que ele está presente na sua vida mais do que muitos imaginam. O poliestireno expandido (EPS) é popularmente conhecido pelo seu nome comercial Isopor®.  Você o vê comumente nas embalagens e em caixas térmicas, mas nesse artigo conheceremos algumas utilizações desse produto na construção civil que talvez você não conheça!

O EPS foi descoberto em 1949 pelos químicos Fritz Stastny e Karl Buchholz, quando trabalhavam nos laboratórios da Basf, na Alemanha e é um plástico celular rígido, resultante da polimerização do estireno em água. Como agente expansor para a transformação do EPS, emprega-se o pentano, um hidrocarbureto que se deteriora rapidamente pela reação fotoquímica gerada pelos raios solares, sem comprometer o meio ambiente.

O produto final é composto de pérolas de até 3 milímetros de diâmetro, que se destinam à expansão. No processo de transformação, essas pérolas são submetidas à expansão em até 50 vezes o seu tamanho original, através de vapor, fundindo-se e moldando-se em formas diversas. Expandidas, as pérolas consistem em até 98% de ar e apenas 2% de poliestireno.

Quanto mais denso o EPS mais resistente ele é e menor é sua deformação, com isso são empregadas diversas densidades desse material na construção civil dependendo da finalidade em que ele é usado.

EPS1

Gráfico: deformação versus resistência para diversas densidades de EPS
Fonte: http://goo.gl/si5KTW

Veja a seguir alguns dos diversos usos que esse material possui na construção civil:

Isolante térmico e acústico

Talvez a mais popular das aplicações do EPS na construção civil é como isolante termoacústico. Ele pode ser aplicado sob telhados para aliviar a entrada de calor na edificação, pode ser aplicado para isolar termicamente dutos de ar condicionado, reservatórios e tubulações, pois o EPS pode ser usado com tranquilidade em temperatura entre -70° C até +80°C.

Pode ser usado como isolante acústico, com a técnica de piso flutuante, onde placas de EPS são aplicadas entre a laje e contrapisos nos pavimentos, para que os ruídos sejam amenizados de um andar para outro. Podemos usar placas de EPS entre paredes de alvenaria como isolante termoacústico.

EPS2

Emprego de placas de EPS sob telhado
Fonte:
http://goo.gl/ikT2kU

EPS3

Isolamento acústico com placas de EPS
Fonte: http://goo.gl/u6d6tN

Acabamento

Podemos usar o EPS ainda em forros e cantoneiras. Através da sustentação de placas de EPS por perfis metálicos, conseguimos, de maneira prática, construir um forro que, além de barato, isola termicamente os ambientes forrados.

EPS4

Forro construído com placas de EPS
Fonte: http://goo.gl/yw3BmT 

Preenchimento de lajes

O EPS tem características muito favoráveis para a utilização como enchimento de lajes. É leve, podendo ser usado até com 10 kg/m³. Usado em lajes nervuradas em uma só direção ou em grelha, permite o acabamento num único plano inferior, com grande economia de cimbramento (escoramento), mão de obra e tempo.

EPS5

Esquema de laje nervurada com blocos de EPS
Fonte: http://goo.gl/HCpZPu

Juntas de dilatação

Toda estrutura de concreto com mais de 35 metros de extensão deve ter juntas de dilatação. A execução dessas juntas fica facilitada se o material usado for durável e elástico para poder permanecer no local após a concretagem. Nada se aplica melhor para isso que o EPS. Elástico porém resistente, durável, não absorve água e de baixo custo, é o material ideal para essa finalidade.

EPS6

Esquema de junta de dilação usando EPS
Fonte: http://goo.gl/IJeNai

Associado a outros materiais de construção – concreto leve

No processo de fabricação de blocos de EPS o material passa pelo estado de pérolas de espuma de EPS com diâmetros que variam de 1 a 8 mm aproximadamente. Além das pérolas, todo EPS descartado poderá ser moído e reaproveitado.

Tanto as pérolas de EPS quanto ele moído são agregados leves que servem para a preparação de concreto leve de EPS. Usando esse agregado leve com cimento, areia e água em proporções e numa sequência específica de mistura, pode-se obter concreto leve com densidade aparente de 300 a 1600 kg/m³, sendo que o concreto comum possui densidade de cerca de 2400 kg/m³. Isso acarreta numa significativa redução do peso próprio da estrutura a ser construída.

Em muitos casos na construção civil o concreto tem mais função de preenchimento do que função estrutural, e o concreto leve é uma boa opção para essas situações. É o caso de regularização de lajes, elementos pré-fabricados (blocos, elementos decorativos), e pavimentos (calçadas, painéis para fechamento de galerias).

EPS7

Bloco produzido em concreto leve
Fonte: http://goo.gl/pjcxuw

Aterros

Blocos de EPS de alta densidade (20 a 30 kg/m³) também podem ser usados na construção de aterros. Quando temos um grande volume a ser aterrado, como na cabeceira de um viaduto, e o solo onde o aterro será aplicado é mole, ou seja, tem baixa resistência, podem-se usar blocos de EPS para que a carga sobre esse solo seja aliviada.

Se compararmos com as soluções convencionais que utilizam o próprio solo como material de construção, o aterro com EPS proporciona fácil e rápida execução. “O clima representa um obstáculo enorme para a compactação de aterros com solos por causa da restrição à alta umidade. Já o aterro com EPS pode ser construído até sob chuva, aspecto que pode ser decisivo em obras em que o prazo de execução é um parâmetro importante”, afirma o professor de Geotecnia da UFSC, o engenheiro Marciano Maccarini.

EPS8

Construção de aterro utilizando blocos de EPS
Fonte: http://goo.gl/jtF9Yj

Ficou interessado e quer saber mais sobre esse material que parece tão simples, mas que tem uma grande gama de aplicações na construção civil? Acesse o site da Associação Brasileira do Poliestireno Expandido, lá você encontra essas e outras informações sobre o EPS!

http://www.abrapex.com.br/

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *