10 Dicas para selecionar o seu software CAD

Imagens de softwares CAD

Algumas pessoas tem dúvidas em qual software CAD optar para seu trabalho ou sua empresa. Assim resolvemos apresentar algumas dicas para você conseguir definir parâmetros para selecionar o melhor software CAD para os desafios e necessidades de seus projetos. Isto pode ser usado para uso pessoal ou mesmo para implantação em uma empresa.

Vários pontos devem ser observados para uma seleção de um software CAD. E quando escolhidos atenderão as necessidades imediatas da área de projetos desde que forem bem implantados.

Faça um planejamento mínimo abordando: plataforma anterior e compatibilidade dos arquivos antigos, finalidade dos documentos de projeto, projeto inicial que será usado para uso do software, tempo previsto para o primeiro projeto e resultados esperados, investimentos com a solução e custos relacionados, áreas ou usuários que deverão iniciar com o software, usuário líder que irá definir os padrões de arquivos e uso do software na empresa, treinamento adequado para a equipe que vai usar o software - geralmente técnicos e engenheiros – bem como outros pontos.

Aqui vão as dicas para a seleção de seu software CAD:

1 – Recursos necessários para o tipo de Projeto x Recursos da solução de software

Com um pouco de pesquisa você iniciará sabendo os recursos dos softwares CAD. Primeiramente liste os recursos que precisará para o tipo de seu projeto. Paralelamente monte uma tabela com os softwares e seus recursos e faça um comparativo entre eles. Geralmente você pode encontrar na página do software ou mesmo em documentos do próprio fabricante ou revendedor. Um exemplo disto é: “Preciso usar os recursos de chapas, soldas e estruturas metálicas e se possível que o software planifique a chapa mostrando todas as compensações de dobras”. Se isto for relevante em seu projeto, os softwares que não se enquadram com estes recurso já podem ser desclassificados. Esta é uma maneira interessante de filtrar e depois com um sistema de pontuação classificar os melhores. Esta tabela você mesmo pode criar em uma planilha excel.

2 – Finalidade dos Documentos de Projeto CAD

Significa que quando tiver os documentos (desenhos CAD) em mãos, finalizados ou não, o que farei com estes documentos? Exemplos:

  • “Preciso enviar o Modelo 3D gerado no CAD para ser usinado para fase de protótipagem ou impressão 3D”. O software CAD tem compatibilidade com algum software CAM, ou impressora 3D como funciona este integração?
  • “Necessitamos otimizar algumas partes do projeto para que fique mais leve e resistente”. Existe solução integrada CAE integrada ou de parceiro?
  • “Necessito criar imagens para iniciar as vendas do produto antes de estar pronto”. O software possui algum renderizador integrado ou através de terceiros?
  • “Preciso que as últimas revisões dos desenhos 2D fiquem disponíveis facilmente para a fábrica através do ERP”. Que tipo de integração é possível neste caso?

Ou seja neste caso pode-se pensar e criar as mais diversas questões referente as suas necessidades ou desejos referente aos documentos do projeto. Faça o mesmo para os fornecedores de softwares.

3 – Fornecedores e Clientes

Verifique o que eles estão usando e porque. Este é um indicador para a escolha do software. Por exemplo, se você é um fornecedor da indústria automobilística e a mesma informa que é importante receber ou enviar arquivos em formato do CATIA, então este é um bom sinal para escolher o software CATIA ou mesmo um totalmente compatível com estes arquivos, portanto, pesquise.

4 – Compatibilidade de Arquivos

Verifique se a solução que escolheu é compatível com seus clientes e/ou fornecedores. Existe esta necessidade? Preciso compartilhar o projeto com outras equipes? Este é um ponto importante. Os desenvolvedores tem se esforçado bastante para poder entregar uma solução que possibilite a conversa com outros softwares. A sugestão é pesquisar novamente.

5 – Revenda do Software

Verificar quem é o representante legal do software em sua região e quais tipos de serviços ele pode lhe fornecer na implantação do software. Também verifique quem são os clientes dele e o nível de satisfação destes clientes.

6 – O Custo de aquisição do Software e manutenção (atualização)

Compare também os custos envolvidos. Sempre quando falamos em software devemos pensar em sua futura atualização. O principal motivo para atualizar um software é deixá-lo mais produtivo, com novos recursos e que possa otimizar o tempo do projetista. Como exemplo: “algo que era feito em 3 horas agora com os recursos adicionais do software são feitos em 1 hora”. Geralmente as atualizações de softwares são pagas, então os custos de manutenção são fundamentais para você calcular. Leve em conta também o Computador (Estação Gráfica) para utilizar com o software. Geralmente um CAD exige computadores com processador, placas de vídeo e memória robusta, são máquinas mais caras. Já soluções de CAD online dispensam um hardware tão poderoso. Isto faz também parte dos custos a serem levantados.

7 – Curva de Aprendizado

Tome conhecimento de como pessoas que utilizam o software aprenderam, se foi fácil ou difícil e quanto tempo levou. Pergunte para as revendas sobre carga horária de treinamento, etc. Alguns softwares são mais fáceis de assimilar do que outros. Uma mesma função em um software pode conter mais cliques para ser feito que por outro. 

8 – Treinamento

Geralmente o fornecedor do software tem em seus serviços treinamentos especializados, do básico ao avançado. Verifique sobre custos, local a ser feito, disponibilidade de datas, sequência para as necessidades de seu projeto. É importante saber para computar no planejamento financeiro da aquisição.

9 – O que os Profissionais da área utilizam?

Verifique em sites de busca de emprego ou mesmo banco de dados de agências de empregos se existem muitos profissionais com a qualificação dos softwares que está selecionando. Se sim, talvez este seja um bom indicador, possivelmente também estes profissionais serão mais fáceis de serem achados caso você perca alguém de sua equipe.

10 – Livros / Literaturas e Ensino a Distância

Verifique se a solução tem livros disponíveis, cursos online ou mesmo uma comunidade de perguntas e respostas, tanto no mercado brasileiro como no exterior. Muitas vezes o aprendizado de certos recursos de software ou mesmo a reciclagem de profissionais podem ser feito facilmente com cursos a distância (videoaulas). Cursos online tem um custo menor e um alto valor agregado a equipe quando bem utilizados. Este também pode ser um ótimo indicador a considerar quando escolher um software CAD.

Podem ser considerados outros pontos, como plataformas de funcionamento, facilidade de apresentar os projetos em dispositivos móveis, etc… mas em linhas gerais é isto. Faça uma tabela, coloque os softwares, seus recursos, valores etc. O importante neste processo é verificar as vantagens e desvantagens das soluções dos softwares e selecionar a que mais se encaixa em seu perfil de necessidade. E isto pode ser levado para outros tipos de softwares, não só CAD :)

Desejamos que este artigo possa ter elucidado um pouco desta tarefa. Comentem e deixem suas dicas.

Até+

OBS: Conheça nossa linha de cursos online na área de softwares CAD

Related Posts with Thumbnails

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *